Posts tagged ‘propriedade intelectual’

Leigh Blackall fala ao parlamento australiano

O pesquisador de educação e mídias sociais do Instituto de Estudos Espotivos da Universidade de Canberra, Leigh Blackall, falou ao parlamento australiano em novembro de 2010 .

O tema central de sua apresentação foi a implementação de práticas acadêmicas abertas e das licenças do Creative Commons na Otago Polytechnic (na Nova Zelândia) e na própria Universidade de Canberra, na Austrália.

O principal ponto levantado por ele na explanação foi o fato de que o uso de licenças abertas facilita a gestão da propriedade intelectual, eliminando entraves burocráticos que interrompem ou atrasam a realização de projetos, especialmente na área educacional. Com a eliminação desses entraves, esses projetos podem fluir melhor e mais rapidamente, trazendo resultados e inclusive investimentos privados com mais facilidade. Além disso, a relação entre os pesquisadores e a universidade, que costuma se desgastar por conta da detenção dos direitos autorais dos trabalhos, pode se tornar mais amena e justa.

Blackall falou também sobre o guia de educação aberta para organizações, de sua autoria, produzido em parceria com o Ministério da Educação da Nova Zelândia e disponível como wikibook aqui.

O guia ajuda professores e pesquisadores da área educacional a trabalhar com recursos educacionais abertos e a usar mídias sociais em educação e pesquisa, relatando dados sobre a experiência da Otago Polytechnic no tema.

09/01/2011 at 14:39 Deixe um comentário

REA na ANPED

De 17 a a 20 de outubro de 2010, aconteceu a 33a reunião da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped). Foi apresentado no GT 16 – Educação e Comunicação – o texto “Propriedade Intelectual nas Escolas”, de Bianca Santana, que apresenta os recursos educacionais abertos em contraponto ao proibitismo do projeto “Escola Legal” da Câmara Americana do Comércio (Amcham).

O texto, pode ser baixado aqui.

Abaixo, segue o resumo:

PROPRIEDADE INTELECTUAL NAS ESCOLAS
Bianca Maria Santana de Brito – USP

Com a difusão das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), aumentaram as possibilidades de compartilhamento, usos, adequações e reapropriações de informações e produções culturais. Neste contexto, as questões relativas à propriedade intelectual e ao direito autoral ganharam força nas ações da indústria do copyright e nas discussões do movimento da cultura livre, mas ainda estão distantes do campo da educação. A Câmara Americana do Comércio lançou, em 2006, o Projeto Escola Legal: combater a pirataria se aprende na escola. Neste trabalho são analisados dois manuais do Projeto, com base na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, os Parâmetros Curriculares Nacionais e referências teóricas da educação e da propriedade intelectual.
Também são discutidas visões da propriedade intelectual diferentes das definidas no Projeto. E, por fim, apresentamos o conceito dos Recursos Educacionais Abertos, que diz respeito ao fomento de práticas legais de compartilhamento de materiais
educacionais por meio de tecnologias e licenças livres.

Palavras-chave: direito autoral; educação escolar; propriedade intelectual; recursos educacionais abertos; tecnologias de informação; comunicação.

26/10/2010 at 16:42 Deixe um comentário


Folder

Categorias

Copie, remixe, melhore!

Atualizações do Twitter

Erro: Twitter não está a responder. Por favor espere alguns minutos e recarregue esta página.